terça-feira, 31 de maio de 2016

Muir Woods e os mirantes de Marin Headlands


As redwoods gigantes

Pertinho de San Francisco, a aproximadamente 20 km da cidade, um passeio imperdível é conhecer o Muir Woods National Monument. O parque abrange uma floresta que em sua maioria é composta por redwoods gigantes. Enquanto as sequoias gigantes que conhecemos no Yosemite se destacam por serem as árvores mais volumosas do mundo (com até 11 metros de diâmetro), as redwoods são conhecidas por serem as mais altas podendo chegar a 115 metros. Difícil decidir qual das duas irmãs da Califórnia é a mais impressionante.

A grande qualidade do Muir Woods é permitir que pessoas de qualquer idade possam curtir uma caminhada gostosa por entre as árvores sem esforço. Passamos metade do dia lá e achamos uma experiência super relaxante e agradável (o clima estava ótimo mesmo no verão). Adoramos!


Marin Headlands

Para completar o dia especial, na volta do Muir Woods, a dica é contemplar mais um pouco a Golden Gate Bridge. Na verdade, curtir a ponte com as vistas mais espetaculares de San Francisco em mirantes menos concorridos.

Os 3 mirantes localizados na península de Marin Headlands, que está coladinha à ponte, rendem imagens inesquecíveis. Com fácil acesso de carro, cada um possui um mini estacionamento.

Acreditem, depois destes mirantes, as demais vistas da Golden Gate Bridge perdem até um pouco a graça.

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Yosemite: um dos mais belos parques nacionais americanos


Um dos 3 parques nacionais mais visitados dos Estados Unidos, o Yosemite é um daqueles lugares onde todo amante da natureza se sente no paraíso: paisagens de cair o queixo, um vale com enormes montanhas rochosas, cachoeiras aos montes, bosques com sequoias gigantes milenares, alta probabilidade de se deparar com ursos negros...

Localizado no estado da Califórnia a 240 km de San Francisco, o parque era uma das nossas prioridades quando começamos a montar o roteiro da nossa roadtrip pela região do oeste americano. Já havíamos lido bastante relatos em blogs e sabíamos que dificilmente nos frustraríamos com o lugar.

Mapa do parque


Surpresa na chegada pela Tioga Pass Road

A chegada no parque foi surpreendente. Saímos de Mammoth Lakes com o tempo ameno (estávamos de bermuda e camiseta) e a caminho do Yosemite fomos sentindo que a temperatura caía abruptamente. Menos de 1 hora depois, já na portaria leste do parque, fomos surpreendidos por uma nevasca que parecia coisa de filme. Por alguns minutos era neve que não acabava mais. É claro que não esperávamos por aquele momento e o carro não estava preparado para rodar na estrada cheia de neve. Para piorar, não havia acostamento para fazermos um pit-stop. Depois de uns 20 minutos de tensão eis que o tempo deu uma trégua, parou de nevar e “tudo voltou ao normal” como se nada tivesse acontecido. Ainda bem que registramos tudo em um filminho porque nossos amigos não queriam acreditar que isso pudesse ter acontecido em pleno verão americano.

Deixando de lado o momento “uau” da chegada, entrar no parque pela Tioga Pass Road é uma introdução ao Yosemite para nunca mais esquecer. A estrada é belíssima e permite algumas paradas que são um espetáculo. Destaque para as vistas do Tuolumne Meadows e Olmsted Point. Pena que o tempo não estava muito firme.

video
Dirigindo na neve

Tuolumne Meadows
Tuolumne Meadows
Tenaya Lake
Tenaya Lake
Olmsted Point
Olmsted Point


Yosemite Valley e o encontro com o urso negro

Representando 1% da área total do parque, o Yosemite Valley é a região mais visitada e que abriga as principais atrações: a cachoeira Yosemite Falls (maior da América do Norte) e as fotogênicas montanhas de granito El Capitan, Half Dome e Sentinel Dome. Ali também está toda a infraestrutura do parque com hospedagem, restaurantes e centro de informações turísticas.

Para ver esses e outros atrativos de perto, o vale apresenta uma sequência de mirantes e trilhas de tirar o fôlego. 


Escolhemos também 2 trilhas fáceis para fazer: uma caminhada leve de menos de 1 km até a Cachoeira Bridalveil (Véu da Noiva) e outra trilha tranquila de 1,6 km até a base da Yosemite Falls. Os visuais são demais!

Bichinho fofinho na trilha
Início da trilha para Yosemite Falls
O caminho é lindo
Yosemite Falls
Yosemite Falls
Bridalveil Fall
Mais um animal marcando presença nas trilhas

Fora do vale, os principais mirantes são o Glacier Point e o Tunnel View.

Glacier Point
Yosemite Valley visto a partir do Glacier Point
Tunnel View
Tunnel View

Lar de aproximadamente 500 ursos negros, esses temidos animais são um capítulo à parte. Com um histórico de ataques a humanos não muito raros (em sua maioria por conta da irresponsabilidade dos turistas), o parque exige que todo visitante siga normas rígidas de conduta e o não cumprimento acarreta em multas pesadas. É estritamente proibido deixar qualquer tipo de comida a vista, seja nos carros estacionados ou nas hospedagens, sendo obrigatório seu armazenamento em lockers distribuídos pelo parque.

Aficionados pela vida selvagem que somos, queríamos muito ver (de longe, é claro) um desses ursos no seu habitat. E não é que estávamos com sorte. Vimos 2: um entre arbustos enquanto dirigíamos e outro na trilha para a Yosemite Falls. O bichão apareceu a uma distância de uns 10 metros e, por alguns minutos, fez a nossa alegria e de mais 5 turistas que estavam pertinho da gente.



As sequoias gigantes da Califórnia

Outra grande atração do Yosemite são as raras sequoias gigantes. Maiores árvores do mundo com mais de 70 metros de altura, 10 metros de diâmetro e 3000 anos de existência, elas estão distribuídas em 3 regiões do parque: Mariposa Grove, Tuolumne Grove e Merced Grove. A primeira concentra a maior quantidade delas (cerca de 500) e é o núcleo mais concorrido, mas infelizmente estava fechada para visitação quando fomos. O jeito foi nos “contentarmos” com o Tuolumne Grove e um número menor de sequoias gigantes. As árvores realmente são fantásticas e têm uma beleza ímpar.



Para a visita ao Yosemite ter sido perfeita faltou apenas o sol ter dado as caras com força total. Pensando bem, porquê ser tão exigente? Ao relembrar os momentos, a visita foi perfeita!

OBS: A entrada no parque custou US$30,00 (valor por veículo).